You are currently viewing 5 recomendações para evitar a exposição de dados

5 recomendações para evitar a exposição de dados

5 recomendações para evitar a exposição de dados

Ainda que a internet tenha sido criada em 1969 anteriormente chamada de Arpanet, com o principal intuito de propiciar uma combinação mais segura e veloz no departamento de segurança norte-americano, nunca houve uma real preocupação com a segurança de troca de mensagens, sobre invasão ou mesmo um cuidado com o conteúdo do que era enviado.

Nos últimos anos é inegável apontar os avanços da internet e informação ao redor do mundo; vivemos atualmente no que Carlos Bruno Ferreira denomina como “Sociedade da informação”. Afinal, temos tudo a um clique de distância, costurando redes de contato a uma conexão de alcance. Vivemos em um momento em que o núcleo das relações saiu da pessoalidade e passou a ser representativa física e distante, mediada por meios digitais.

Alguns ainda apontam a internet como uma terra sem lei, justamente por até então não haver nenhuma norma regente capaz de propiciar resguardo dos dados ou informações disponibilizadas naquele espaço. Foi somente em 2012 que o assunto entrou em pauta através da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ainda que tivesse sido considerada para evitar crimes cibernéticos no continente europeu, outras nações identificaram que era prudente, e porque não dizer, essencial estabelecer parâmetros eficientes para resguardar usuários que a utilizassem.

Não precisamos dizer que ainda que as normas fossem implementadas somente 8 anos depois. Pegando inclusive muitas empresas de surpresa, afinal não acreditavam que algo iria para frente; resultado? Adequação quase que compulsória e desorganizada em muitos aspectos.

Vale ressaltar que ainda que haja uma norma, assim como no mundo real, nem todas as pessoas são adeptas, o que culmina em muitas ações criminosas. De acordo com pesquisas, só no ano passado golpes na internet crescera cerca de 265%. Fazendo uma análise do ano anterior (2019), onde foram registrados 651 casos no ano subsequente (2020) foram registrados 5441 casos.

A internet ainda é um espaço aberto e pouco restritivo, expondo pessoas a golpes, sites maliciosos, conteúdos pornográficos e afins. É essencial, saber como navegar e lidar com esse recurso que apesar de tudo, mudou muito nossas vidas, mas o foco aqui é analisar as possibilidades de evitar as exposição de dados na internet.

Sabemos que o gerenciamento de dados não é uma tarefa fácil. Não é à toa que as organizações vêm pressionando cada vez mais usuários e empresas provedoras de soluções a obterem soluções realmente eficientes para gestão e proteção adequada. Para que essas possam agir e consolidar eficientemente em seu segmento de atuação.

Como já falado anteriormente, a internet é bastante liberal; o que dá margens para diversos crimes cibernéticos. Antes de iniciarmos esse assunto, você já se questionou se seus dados pessoais e empresariais estão de fato seguros?

Conforme o avanço do tempo e das tecnologias, ainda que as pessoas tenham obtido maior vantagem administrativa, comercial e organizacionais; isso também não passou despercebido por criminosos que desde então estão constantemente reformulando alternativas para o furto de informações.

Aqui seguem 5 recomendações para auxiliar no aumento de sua segurança cibernética, de cunho pessoal e corporativa:

Treinamentos e orientações de equipe:

Em um meio corporativo é fundamental relembrar que por mais que cada indivíduo seja único e fundamental nos processos, todo procedimento é feito através da equipe. Com efeito, é de muita valia ter pessoas treinadas capazes de lidar com ameaças e saibam recursos de proteção digital; é fundamental que seja um trabalho conjunto e que a equipe toda saiba lidar com isso.

O investimento no treinamento voltado a parte de segurança digital deve conter várias maneiras capazes de identificar as fronteiras dos ataques, por essa razão que infográficos, webinars, cursos ou até mesmo palestras sobre segurança de dados tem grande peso no processo de aprendizagem. É através destes recursos que estarão devidamente preparados para identificar, evitar e além de tudo reportar eventuais ameaças.

Quando sua empresa trabalha com um provedor que intermedia suas ferramentas de segurança e a equipe quer fazer parte do processos, é possível solicitar que a empresa realize treinamentos e dessa maneira, possibilitar maior autonomia.

Senhas e Acessibilidade:

É muito raro encontrar empresas que tenham uma política de senhas, quando falamos nessa gestão e acessos é crucial que a equipe desenvolva senhas fortes com mais de 8 caracteres e mescle maiúsculas, minúsculas e símbolos; justamente, porque isso dificulta o acesso de Hackers ao ambiente. De acordo com pesquisas, 95% das pessoas utilizam senhas fracas, nessa porcentagem, temos as seguintes possibilidades:

  • Próprio nome ou o nome de um membro da família (23%)
  • Data de aniversário (14%)
  • Palavras que se relacionem ao seu hobby (9%)
  • O nome do animal de estimação (8%)
  • O nome do livro ou filme favorito (6%)
  • Nomes de celebridade ou ídolos (5%)
  • O nome do site, no qual usa a senha (4%)
  • Dados do endereço residencial (3%)

As senhas são fundamentais, pois é através delas que elevamos o nível de segurança do ambiente. Permitindo que somente pessoas autorizadas tenham acesso a documentos e dados digitais através de uma restrição de acesso com a senha.

Caso haja necessidade, alguns serviços, inclusive os da Unodata, dão a possibilidade do acréscimo de uma camada a mais de segurança, por meio da criptografia e segurança em duas etapas.

Controle e acesso da rede:

É possível evitar ataques tanto de vírus, malwares, phishings ou spams ou quaisquer que sejam as invasões digitais. Um recurso que pode ser utilizado é a restrição do acesso a internet. Esses acessos evitam que usuários logados entrem em sites suspeitos ou impedir que caiam em armadilhas virtuais.

E-mail Empresarial:

Vale ressaltar que de nada adianta realizar uma política inteira para proteção e não ter segurança (antispam) eficiente. No meio empresarial o recurso mais utilizado é o e-mail que tem como a finalidade a comunicação empresarial, mas de nada adianta que a ferramenta não tenha um antispam eficiente, pois acaba sendo uma porta de entrada para o vazamento de demais dados confidenciais.

Algumas ferramentas como o Antispam Unodata têm recursos robustos de segurança contra spams; fornecendo uma análise em tempo real do que entra e do que sai.

Soluções para segurança digital:

É essencial que a empresa tenha consciência sobre sua própria segurança no universo digital, realizando monitoramento através da própria plataforma de e-mail, instituir senhas fortes, ter um serviço eficiente de antispam e acima de tudo investir em ferramentas de Cloudbackup, por exemplo, o Cloudally, pois diante de uma ataque ou perda a organização não é tão afetada e consegue se reerguer.

Quando falamos de ambiente corporativo, todo cuidado é pouco, então valide seus critérios de segurança, verifique as ferramentas que já obtém e qual o grau de eficiência.

Aqui segue uma dica extra, importantíssima no quesito de segurança individual e empresarial:

Exposição em redes sociais:

Quando falamos em rede social, falamos do meio de marketing que mais vem crescendo ao longo dos últimos anos. No entanto, a exposição exagerada nas redes torna-se uma janela bastante útil para pessoas mal-intencionadas, no que diz respeito a conhecer seus gostos, vida pessoal e coisas que atraem sua atenção.

É essencial o cuidado com a exposição realizada nos meios digitais e principalmente quando em ambientes da empresa. Seja casos em que há quadros de anotações e papéis, uma simples foto pode dar a acesso a um hacker. Então tome sempre cuidado e verifique o ambiente e o que irá postar, afinal uma simples informação pode dar margem para uma invasão!

Se você ficou curioso em como a Unodata pode contribuir com o resguardo de dados de sua empresa, clique aqui para bater um papo com nosso time!