Migração sem dores de cabeça:

7 minutos para ler

Chegou a hora da migração: E agora?

Você que trabalha na área de tecnologia, certamente em algum momento de sua rotina empresarial, já se deparou com uma situação em que você possuía uma solução a qual começou a ter divergências e achou um serviço com algum ponto de seu interesse e resolveu fazer a troca de serviço, daí chega o momento da migração, e aí, será que vale a pena? Estou aqui para falar sobre um serviço de migração e a importância de alguns detalhes que muitos não se atentam, mas talvez você se pergunte, é possível migrar um serviço de e-mail corporativo sem sequelas?

Não é um ou outro caso que ouvimos de pessoas que preferem se acomodar com aquilo que já não lhe atende, do que passar por um processo de migração/ implementação de nova ferramenta, afinal atire a primeira pedra se você nunca sofreu ou conheceu alguém traumatizado com o assunto? Mas estou aqui para desmitifica um pouco essa cultura que vem sido tão semeada sobre o processo de inovação de plataformas e serviços nas organizações.

Quando falamos de solução, geralmente em uma ordem mental a primeira preocupação do ser humano é o custo que aquilo terá para si e para seu ambiente corporativo, depois ele foca no custo-benefício, põe em uma balança se vale a pena e por fim bate o martelo dizendo se é válido ou não, então é exatamente nessa hora que ele se questiona: Eita, mas como vai funcionar a migração? Esse processo mental é quase um padrão, o que consequentemente na implica e muito na insatisfação ao adotar uma nova ferramenta na empresa, então o primeiro conselho é que você deve perguntar como funcionará o processo e acima de tudo se haverá custo adicional com a migração de serviço.

Imagino que cada pessoa tem uma história para contar de como foi seu processo e infelizmente não é incomum ouvir que houve perda de dados, pastas, ou algum arquivo que ficou para trás, pense na migração como um processo de mudança de casa, a maioria das pessoas reclamam que algo fica pelo caminho, estamos falando de uma ambiente físico, o que facilitaria se algo foi esquecido, mas mudemos isso para um cenário macro, pense que você trabalha em uma seguradora e que a maioria dos dados de clientes está em pastas em um “provedor X”, no entanto você fica sabendo que que haverá uma mudança de serviço, a princípio você não se preocupa, até chegar no dia seguinte por exemplo e notar que muitos dos e-mails que você guardavam de conversas com clientes se perdeu e não é possível recuperar? Já aconteceu com você? Eu espero que não, pois seria uma baita dor de cabeça.

Estes problemas citados são mais comuns do que as pessoas presumem e que infelizmente, são os precursores de demais contratempos, a boa notícia é que podem ser evitados, basta nos atentarmos a detalhes como: histórico da empresa em seus processos de migração, ouvir parceiros que utilizem a solução, como a empresa contratada se organiza mediante o processo, preparo, comprometimento e planejamento e alinhamento são essenciais para ter o mínimo de problemas.

Quando falamos em soluções novas, também falamos de adaptabilidade e comunicação, pois é algo incomum ao qual o colaborador deverá se acostumar dali em diante, então é de extrema importância se preocupar com acessibilidade e eficiência do suporte da empresa contratada, afinal você não quer tem um problemas com seu e-mail as 08h da terça-feira e ser respondido as 18h da sexta-feira não é mesmo?

A migração de dados é  uma atividade bastante comum dentre o ramo B2B, em especial com empresas que buscam sempre modernização e tornar seus processos mais alinhados. Quando adquirimos uma nova solução o acesso ao banco de dados é essencial para evitar que algo se perca no meio do caminho, então uma outra dica é ter seus dados centralizados em um ambiente que possibilidade e facilite a migração deles.

Se ouve muito de empresas que pensam, de primeiro momento na economia, então apelam para migrações internas, manuais, tutoriais, empresas terceirizadas (que não apresentam confiabilidade no processo) em último caso ou depois de um desastre decidem procurar empresas com expertise no assunto. O único e talvez o maior problema neste caso é que visando a retenção de custos, pode ser que que o processo saia mais caro do que imagina.

Durante o processo a integridade de dados e segurança da informação do que está sendo migrado é essencial e diz muito sobre a empresa que está prestando o serviço. Por isso aqui seguem alguns conselhos necessários e que podem te salvar de serviços ineficientes e no pior dos casos da perda definitiva de seus dados:

1- Opte por quem tem expertise no assunto:

Quando falamos de troca de um serviço, falamos de um grande passo para a empresa contratada, que impacta diretamente em seu cotidiano, atividades e inclusive no seu grau de profissionalismo, portanto, quando houver implementação de uma solução uma decisão que não pode ser tomada na impulsividade requer análise e uma pesquisa de mercado, troca de experiências e acima de tudo a empresa recém contratada deve minimamente satisfazer as necessidades que atual não está sendo capaz de prover, então sempre que decidir fazer o processo de migração opte por quem tem expertise no assunto.

Outro conselho é buscar por empresas que realizam o processo embutido na contratação de sua solução, pois assim você não terá que buscar outra empresa pra fazer o processo ou pagar a mais por ele, visando também empresas que garantam a integridade dos dados com os quais estão trabalhando.

2- Alinhamento de informações e diagnóstico de processo:

Lembra quando comentamos sobre comunicação? Então aqui é uma das razões de sua importância, antes de todo o processo ocorrer é necessário que fornecedor e cliente estejam alinhados quanto ao que irá ocorrer, como, onde e quanto tempo levará, é importante que a empresa alinhe sobre as informações que precisará, sobre o que quer migrar e receba um diagnóstico de sua provedora de como está sendo ou sobre dificuldades no processo, uma comunicação clara e humanizada é o melhor caminho para evitar problemas futuros.

3- Estabelecimento de prazos:

É essencial trabalhar com organização, então opte sempre por serviços que estabelecem prazos e garantem os dados que você considera essenciais para sua dinâmica de trabalho, afinal você não quer ouvir propostas irreais de que o processo começará na quarta e terminará na sexta, para daí quando chegar na sua manhã de sexta e ver que nada está como o estabelecido não é mesmo?

4- Suporte e Canais de Comunicação:

É possível sim ter um serviço que não lhe garanta dores de cabeça, mas é óbvio que alguma informação fique desalinhada ou você tenha algum problema de adaptabilidade com a plataforma, e aí? Neste caso aqui é essencial a comunicação, por isso, muito mais que o serviço de migração, verifique e valide o serviço do suporte daquela empresa e quais seus canais de comunicação, afinal você não quer abrir milhões de chamados e acabar sem resposta ou solução não é mesmo?

A Unodata, por exemplo é uma empresa que conta com um atendimento diferenciado e completamente humanizado, voltada ao atendimento eficiente de seus clientes, com processo de migração de dados sem custo adicional pelo processo e que garante integridade, comunicação e atendimento claro e objetivo, planejamento, cumprimento de prazos e bom relacionamento com seus consumidores finais, afinal o intuito é inovar sem ter dores de cabeça!

Saiba mais aqui

Você também pode gostar