Por que investir em tecnologia em tempos de crise?

6 minutes to read
Por que investir em tecnologia em tempos de crise? 1

Quando falamos em crise, ou em períodos turbulentos, certamente, já nos vem à mente um cenário como corte de funcionários, remanejo dos que ficam e carga horária confusa.

Mas por acaso já cogitou que momentos delicados podem ser uma grande oportunidade e um período de investimentos decisivos? Isso obviamente vai contra todo e qualquer paradigma que estamos acostumados, afinal a tendência e recomendação neste momento é apenas uma: Economize!

É impossível dizer que setores não sofrerão modificações, tampouco que não serão impactados pela ascendente adaptação, a boa notícia é que a partir de uma análise estratégica é possível fazer projeções e planejamentos, não é bom uma empresa sobreviver através de doses homeopáticas, ainda mais se há uma possibilidade de reestruturação do ambiente e usar novas ferramentas que auxiliem no processo, inovar é o caminho, mesmo você acreditando ou não é possível investir numa inovação e ainda sim economizar .

Todas as grandes empresas e também invenções históricas passaram por períodos que pareciam ser de fracasso, um exemplo bem simples é o bolo que conhecemos hoje como Petit Gateau, que era na verdade um bolo que deu errado e por acidente foi servido cru em seu interior, muito esforço havia sido demandado seguindo a receita a risca para que fosse um bolo sem falhas, mas ele acabou por tornar-se um fenômeno da gastronomia, por não ser um bolo comum, o que estou querendo exemplificar é que as vezes não investir e não apostar não seja o melhor caminho, quando na verdade poderíamos inovar no processo e obter sucesso mesmo na crise.

Aqui mostrarei através de tópicos o que se pode fazer para reduzir custos e formas de investir, afinal é através das crises que surgem os grandes feitos:

  • Desabilite softwares que estão deixando os processos lentos, ou que já deixaram de ser usuais em sua empresa, para evitar acúmulo destes e ter melhores procedimentos.
  • Repense a estratégia e implemente ferramentas mais usuais e atualizadas que ao invés de lhe reverter pouco lucro e muita dor de cabeça, seja capaz de trazer lucratividade.
  • Reavalie os valores pagos por dadas soluções, é tendência buscar soluções mais baratas e se preocupar exageradamente por preço e sofrer com uma usualidade ruim, muitas vezes contratamos diversas ferramentas com preços mais baixos e com qualidade duvidosa, para no fim pagarmos muito mais por sua manutenção do que por sua contratação, então faça um orçamento e avalie bem , investir em diversas plataformas não é economicamente viável, então buscar por ferramentas que complementam outras de nosso dia-a-dia é um forma de reduzir e ao mesmo tempo investir em soluções eficientes que atendam ao que você deseja.
  • Com a vindoura LGPD, é muito comum o questionamento se estamos realmente preparados, será que realmente conseguiremos atender a ela de maneira eficiente? Já cogitou quantas empresas seguem protocolos de proteção de dados, ou regras simples como a 3-21? Então aqui vem mais um conselho, para evitar futuros infortúnios, invista em armazenamento em nuvem, pois com uma ferramenta eficiente seus dados estarão devidamente seguros e bem administrados, podendo ser acessados em qualquer local e sempre que se fizer necessário, seguindo uma medida tão simples e tão exigida para a segurança da informação. Mais e mais empresas tem notado o quanto sai custoso o investimento em servidores locais e estão comprando suas passagens para um espaço na nuvem, os benefícios disso são inúmeros, ainda mais quando contamos com soluções de backup granular, o qual permite a restauração de arquivos bastante específicos.
  • Aqui vai uma dica bastante válida e que não está muito distante de nossa realidade atual, invista em soluções que não obtenham burocracia cambial, durante épocas de crise as moedas sobem e sua variante acaba impactando e muito nas organizações, então é bastante válido avaliar soluções nacionais que não sofram com essa instabilidade de preço.
  • É muito importante avaliar se sua solução está atualizada e competitiva no mercado, acima de tudo avaliar sua credibilidade, uma simples pesquisa de mercado com os clientes atuais daquele fornecedor pode lhe dar a certeza para sua dúvida se é ou não válido aquele investimento.

Mas qual o papel do TI nesse momento de crise?

Quando falamos em processos de crise, falamos de um processo de colapso entre antigas práticas e a necessidade rápida de mudanças, que querendo ou não deixam de ser escolha e passam a ser compulsórias, então se reinventar não é mais uma opção, mas sim um dever, com efeito, é bastante comum a utilização de cada vez mais recursos tecnológicos para otimizar processos e acima de tudo para ter a devida competitividade e se manter no mercado, então é exatamente nesse momento que se dá o papel fundamental do TI nessa empreitada.

Através de novos recursos digitais ou implementação de ferramentas é possível provisionar eventuais problemas vindouros, entendendo o cenário atual e os problemas latentes que estão sendo um entrave nesse momento.

Com o auxílio do Departamento de TI fica mais fácil tomar decisões se baseando na qualidade e facilidade que ela fornecerá a organização, esse departamento focado, satisfeito com o recurso adquirido e disposto a auxiliar demais áreas em seu uso, é de grande valia para a empresa voltar aos trilhos e passar mais tranquila por momentos turbulentos.

Afinal a tecnologia e seus avanços tem proporcionando diversas alternativas extraordinárias, soluções antes impensáveis para grandes problemas do passado, então uma experiência por mais ruim ou traumática que possa parecer, é um evento diferenciado que pode ser usado para aumentar a produtividade e integrar setores da empresa, e quem fará essa mediação entre a tecnologia e as pessoas será o setor de TI, sendo portanto esse um de seus importantes papéis no momento de crise.

Você também pode gostar