Sistema de Disaster Recovery

4 minutes to read
Sistema de Disaster Recovery 1

As empresas lidam com o imprevisível todos os dias, quando falamos na dinâmica empresarial, sabemos que atualmente todas as empresas dependem dos meios tecnológicos tanto para sua comunicação, como também para agilizar seus processos, então uma estrutura eficiente, robusta e intuitiva, garantem produtividade e desenvolvimento.

Agora se Imagine diante da segunda situação:

“Você trabalha em uma empresa e não possui sistema algum de Disaster Recovery, todos os funcionários tem o hábito de transferir dados para um HD externo, no entanto o procedimento é feito a cada 3 meses para não superlotar a memória, no entanto esse HD fica em uma gaveta dentro da empresa, vários relatórios e contratos ainda estão em processo de digitalização, pois a empresa é a moda antiga e não acha meios digitais eficientes. Um belo dia, a empresa acabou tendo um incêndio e houve perda total do arquivo físico, o HD externo foi danificado e você não tem mais todos os dados necessários para fins de auditoria ou legalização, sua empresa continua?”

Essa situação tem vários pontos a serem levados em consideração, o primeiro ponto é que independente do porte da empresa seja ela pequena, médio ou grande porte, de maneira geral, elas produzem ou obtém uma grande massa de dados, estes dados não podem ser tratados de qualquer maneira, ou serem colocados em locais que deduzimos ser seguros. A regra básica independente do porte da organização em que você trabalha é seguir a premissa básica da norma 3-2-1, nessa situação hipotética, vemos uma situação em que só temos um meio de arquivamento em um HD externo, sendo necessário boas práticas para o arquivamento adequado dos dados.

O segundo ponto para considerarmos é a digitalização dos arquivos físicos, seu tempo de resguardo dos documentos segundo a lei, os fins de auditoria de cada um deles e também as normas e considerações da vindoura LGPD.

O último e o mais relevante ponto é que nenhuma empresa está livre de desastres, na realidade, eles são mais comuns do que imaginamos, podem ser através de um incêndio como na história acima, pode ser uma invasão de sistema ou qualquer outra intervenção que esteja fora de nossa possibilidade de controle. Então manter cópias salvas em diferentes locais fora e dentro da organização é de essencial importância, buscando digitalizar arquivos, mantendo um backup regular para fins de auditoria, em caso de uma perda de arquivos por invasão cibernética é sempre bom ter serviços de confiança de Disaster Recovery como os da Unodata para casos esporádicos como os citados.

Com efeito, a maioria das empresas não conseguiria se sustentar após uma tragédia e perda absoluta ou parcial de seus dados. A grande problemática da questão é que mesmo conscientes dos riscos muitas empresas não buscam meios de proteção adequada para desastres ou de ataques cibernéticos, ficando vulneráveis, a maioria delas não tem sequer protocolos do que fazer em casos de uma pane de sistema, então é aí se vai mais um dia daqueles na rotina do gerente de TI, então mais do que contar com um milagre ou sorte para que nunca aconteça comigo, é subestimar a inteligência de ferramentas e processos bem definidos.

Para que isso não ocorra com você que está lendo isso, seguem algumas dicas em síntese bastante relevantes:

  • Tenha um serviço de Cloud Backup eficiente e siga o protocolo de segurança da norma 3-2-1;
  • Utilize um antivírus e antispam eficientes para reduzir ao máximo a chance de contaminação de sua máquina, que eventualmente causará um desastre cibernético;
  • Atualize senhas e não use a mesma senha para tudo, pois para um hacker será mais fácil invadir suas contas;
  • Utilize um sistema de Disaster Recovery para que sua empresa não sofra os danos em caso de uma tragédia, afinal lembre-se o preço da não prevenção é infinitas vezes mais caro que uma solução para tal mal, um descuido ou negligência pode custar sua organização inteira;
  • Independente do porte da empresa é muito importante ter ferramentas que comportem e administre bem sua massa de dados;

É evidente, que nem toda empresa conseguirá colocar essas dicas perfeitamente, mas basta adaptá-las para sua rotina e meio de trabalho para que a ferramenta escolhida, possa melhor atender.

Você também pode gostar