5 dicas para associar TI e Redução de Custos

5 dicas para associar TI e Redução de Custos

5 dicas para associar TI e Redução de Custos

Certamente você já ouviu a expressão “Redução de Custos”. Eu não julgaria se, no momento em que ouvisse, um arrepio e frio na espinha tomasse o seu corpo. Afinal, quando ouvimos isso, o nosso cérebro associa com um mal presságio. 

A conclusão que temos disso são demissões e cortes de orçamento. Atire a primeira pedra, caso nunca tenha ocorrido de te proporem uma redução de custos que, no fim das contas, te cobrou muito mais caro no quesito tempo e dor de cabeça.

Em tempos de crise, é bastante comum que gestores busquem alternativas para reduzir os custos. Obviamente que durante esse período turbulento, todos os departamentos sejam afetados até a adaptação.

Quando pensamos na área de tecnologia da informação sabemos que sua rotina será adaptada e muitas de suas ferramentas serão substituídas.

Na realidade, quando falamos em dinâmica da organização, sabemos que algumas ferramentas são essenciais para manter a ordem na operação, como tudo na vida os funcionários estão acostumados a uma rotina e solução, mas o gestor aliado a área de TI pode modificar a estratégia.

Aqui seguem algumas estratégias e ferramentas que podem contribuir e muito nessa empreitada:

Amplie as automações:

Muitas funções e tarefas de cunho manual, podem ser exercidas ou possuem ferramentas que caso não substitua o trabalho a mão completamente, pelo menos auxiliam a otimizar tempo e contribuir, ainda que de maneira parcial para que tudo seja feito com excelência e dentro de prazos, por exemplo,  muitos e-mails corporativos atualmente, como o Zimbra, propiciam um serviço de agenda e compartilhamento da mesma, então aquela velha historia de lembretes ou pedir que a secretária ou sua caderneta te recordem, pode ser adaptada para uma realidade a qual possa aperfeiçoar os processos.

Adote a Política de Governança de TI (PGTI)

Essa política normatiza diretrizes para organização de pessoal, processos e ferramentas, com o principal objetivo de que o TI seja capaz se aliar as atividades e inserir práticas de boa gestão, auxiliando e muito, em situar  o TI sobre seu papel na organização, alinhando suas estratégias e ações para o benefício da organização em geral, claro que os modelos de governança são muitos: COBIT, ISO/IEC 38500, dentre outros que possibilitaram um retorno de acordo com o investimento, propiciar maior gerenciamento e inclusive a tão sonhada redução de custos.

Investimentos em softwares de qualidade

Vale ressaltar, que neste quesito não se deve associar a precificação com a qualidade da ferramenta implementada, afinal, você que é gestor de TI, sabe que nem sempre uma coisa está intrinsicamente ligada a outra. Então antes de escolher qual software implementar, elabore um checklist das necessidades principais, faça também uma pesquisa de mercado para que possa ampliar suas opções, aqui vale algumas dúvidas, que serão de muita relevância ao pensar no assunto.

Essa solução tem um suporte eficiente? Posso ter autonomia para utilizar? A plataforma é intuitiva para os demais setores? O que essa ferramenta me propicia além do básico? Quais minhas expectativas sobre a solução?

Acima de tudo, antes de todas essas perguntas serem respondidas é crucial que você tenha em mente uma questão principal: O que estou realmente procurando? Tendo esse senso de clareza, facilitará e muito o senso de crítica e busca.

Por exemplo, é possível sim associar qualidade e preço em uma mesma solução, sim, sei que é raro, por isso comentei que é importante ter claro o que realmente deseja, mas pense em um serviço de e-mail, para escolha muita coisa deve ser levada em consideração: migração, valor, suporte, compartilhamento de agenda, SLA, grau de eficiência etc. Levando em consideração nossa realidade atual de Home Office, taxa de aumento de dólar, é essencial ter uma ferramenta que seja capaz de atender as necessidades básicas de um e-mail e ainda ter alguns benefícios inclusos, um exemplo disso é o Plesk.

Invista em tecnologia na Nuvem:

Quando falamos em um servidor próprio, o assunto já muda de figura e os cuidados devem ser redobrados, mesmo que tenhamos de um lado, pessoas dizendo que a resolução é mais rápida e o sistema acaba sendo mais confiável, vale lembrar que no quesito, segurança e estabilidade o serviço acaba sendo insuficiente, isso pois nem sempre temos o hábito de seguir a norma 3-2-1 por exemplo, ou outras coisas básicas.

Não é novidade para ninguém que empresas vem migrando seus serviços para a Nuvem, isso pois a tecnologia em Cloud te garantem um maior espaço para a massa de dados. Algumas soluções de Cloud Backup garantem inclusive um sistema de Disaster Recovery e Backup granular dos arquivos.

Algumas empresas como a Unodata por exemplo, nasceram na Nuvem e trabalham com micro instâncias na Nuvem AWS, justamente para propiciar maior estabilidade e gerenciamento em parceria das empresas para a segurança de dados.

Repense sobre a Terceirização

Ter um departamento de TI integrado em sua empresa é essencial, seja ele local ou terceirizado, mas quando avaliamos o custo-benefício disso é essencial colocar na ponta do lápis, ou numa planilha do excel se preferir, mas a grande questão é que ter um departamento local demanda um alto teor de investimento, então muitas empresas viabilizam a terceirização não só do TI, mas de diversas outras áreas. Se é viável ou não, somente a gestão de cada empresa pode dizer após uma análise minuciosa de sua rotina, pesquisa de mercado e comum acordo com a gestão.

Esses foram alguns conselhos de como se pode reduzir custos, reflexões de como o departamento de tecnologia é capaz de auxiliar no processo, pontuando quais ferramentas podem ser úteis no processo.

Nós da Unodata queremos te conhecer e conversar a respeito, pois se está aqui para falar de redução de custos e ferramentas de qualidade podemos ajudar, clique aqui e agende seu bate papo com nosso time!